PREFEITURA DE ARAÇATUBA - IPTU
Política

Araçatubense campeão com o Bangu dará nome a equipamento público

Ex-delegado de polícia, Norberto Roque Safioti fez parte da equipe que venceu o campeonato carioca de 1966, último título do alvirrubro do estádio de Moça Bonita
Lázaro Jr.
03/10/2023 às 21h01
Safioti morreu em 23 de fevereiro de 2013, aos 69 anos (Foto: Reprodução) Safioti morreu em 23 de fevereiro de 2013, aos 69 anos (Foto: Reprodução)

A Câmara de Araçatuba (SP) aprovou na última segunda-feira (2), projeto de lei do Poder Executivo, que dará ao Centro Comunitário de Moradia e Área de Convivência Social do Programa Vida Longa, o nome de Norberto Roque Safioti.

 

O prédio que abrigará esse serviço está em construção e fica na rua Fundador Paulino Gatto, 222, no conjunto habitacional Ezequiel Barbosa. A denominação é uma homenagem a Safioti pelos serviços prestados ao município, onde nasceu e foi delegado de polícia, função que também desempenhou em Santópolis do Aguapeí e Braúna.

 

Entretanto, o que chamou a atenção durante a discussão do projeto, foi a informação de que o homenageado foi jogador profissional de futebol, tendo passado pelo Palmeiras e feito parte da equipe que venceu o campeonato carioca de 1966, pelo Bangu.

 

Trajetória

 

No site do programa Terceiro Tempo, de Milton Neves, consta que Safioti foi ponta-direita daquela equipe. Consta ainda que ele foi revelado ao futebol pelo Paulista de Araçatuba, em 1958. Depois ele seguiu para o Botafogo de Ribeirão Preto e jogou por dois anos.

 

Contratado pelo Palmeiras em 1962, ele ficou no clube até 1966, tendo sido emprestado ao São Bento de Sorocaba (1963) e ao Bragantino (65-66), tendo nesse período, atuado em sete partidas pelo Verdão, anotando dois gols.

 

Após deixar o Palmeiras, Safioti recebeu proposta para jogar pelo Bangu, foi quando venceu o campeonato carioca de 1966, que teria sido o último título da equipe do estádio de Moça Bonita. Pelo Bangu, o araçatubense jogou 19 partidas e fez cinco gols.

 

Delegado

 

Ainda de acordo com a publicação, Safioti voltou para Araçatuba em 1968, em decorrência da morte do pai dele. A partir de então, ele deixou o futebol e dedicou-se à carreira de delegado da polícia até se aposentar. Na mensagem enviada à Câmara junto com o projeto que faz a homenagem ao araçatubense consta que ele formou-se em Direito pela Universidade Mackenzie, em São Paulo.

 

“Na qualidade de delegado de polícia, sempre foi reconhecido como profissional de alta qualidade, sobretudo no campo das investigações. Era homem de ilibada conduta moral e na juventude participou de vários centros atléticos e de diferentes cidades até tornar-se atleta profissional no Bangu Atlético Clube” , consta na mensagem.

 

Ainda segundo a descrição, Safioti foi muito dedicado às causas sociais, realizando obras de piedade e caridade em favor das pessoas mais humildes e necessitadas serão. “Tinha um coração disposto a servir a todos, em especial às crianças carentes. Assim deixou um legado de bons ensinamentos, de amor, de respeito e fé”.

 

Ainda de acordo com o que foi descrito, Safioti morreu em 23 de fevereiro de 2013, aos 69 anos. 

PREFEITURA DE ARAÇATUBA - IPTU
Entre no grupo do Whatsapp
Logo Trio Copyright © 2024 Trio Agência de Notícias. Todos os direitos reservados.