PREFEITURA DE ARAÇATUBA - IPTU
Opinião

Meu encontro com Aldo Campos

"... sempre gostei de valorizar os escritores da cidade e o perfil dele é parecido com o meu"
Da Redação
18/01/2024 às 18h52
Foto: Reprodução Foto: Reprodução

Por Hélio Consolaro*

 

Como três jabutis, Hélio Consolaro, Hosanah Spíndola (ambos acadêmicos da Academia Araçatubense de Letras), mais o sobrinho Leo no volante do carro, viajamos para Jaboticabal (bo). E assim, conversando e chupando jabuticaba (bu), percorremos 270 km.

 

A fruta tem esse nome porque quem gosta daquela gostosura é o jabuti (parecido com a tartaruga e o cágado). E o nome do município é escrito Jaboticabal por força de lei municipal.

 

Conheci mais um município paulista. Nenhum dos três tem parentes por lá. Como, numa terça-feira, dois acadêmicos e um rapagão se dirigiam a Jaboticabal? Fazer o quê?

 

Porque temos um jaboticabalense que contribuiu com Araçatuba, mudou-se de lá, vindo para ser locutor da Rádio Cultura, advogado e com sua vida boêmia virou poeta.

 

Aldo Campos, rua comprida de Araçatuba, que vai até o número 2.836, nasce ao lado da capela Santa Rita, na praça São Joaquim, e vai até o fim do Jardim Rosele. Ele só mereceu nome de rua porque foi vereador, mas foi excelente advogado, locutor e eximio poeta. Segundo acadêmica Cidinha Baracat, era um excelente orador nos tribunais.

 

Pouquíssimas pessoas de Araçatuba conheceram pessoalmente Aldo Campos, só alguns velhinhos, mas precisamos conhecer a história de Araçatuba, o lado bom e o lado podre, por que tal rua tem tal nome? Que fez a pessoa para ser homenageada com nome de via pública?

 

Aldo Campos é patrono da cadeira 18 da Academia Araçatubense de Letras, o meu assento naquela casa, escolhido por mim. O sobrinho dele, José Ayres de Campos, engenheiro aposentado, com quem mantivemos longa conversa em Jaboticabal, perguntou:

 

- Por que escolheu meu tio como patrono?

 

Respondi que sempre gostei de valorizar os escritores da cidade e o perfil dele é parecido com o meu. Desde 1997, quando assumi a cadeira 18 na AAL, a exemplo de Sísifo, procuro uma foto dele por Araçatuba. Não a encontrei, então, resolvi ir lá onde nasceu e foi sepultado. Caso não encontrasse, pegaríamos a foto do túmulo.

 

Amauri Zanforlin, do projeto Faces Históricas, já tinha feito uma sondagem em Jaboticabal por telefone há 10 anos e meu passou uma referência: Livraria Acadêmica, Dr. Clóvis Roberto Capalbo.

 

Cheguei à porta do estabelecimento, lá estava o homem me esperando, com 87 anos de idade.

 

- O que o senhor deseja? me perguntou.

 

- Marquei aqui um encontro com Aldo Campos, poeta de Araçatuba. O senhor me permite?

 

*Hélio Consolaro é professor, jornalista e escritor. Membro das academias de letras de Araçatuba-SP, Andradina-SP, Penápolis-SP e Itaperuna-RJ.

 

** Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião deste veículo de comunicação

PREFEITURA DE ARAÇATUBA - IPTU
Entre no grupo do Whatsapp
Logo Trio Copyright © 2024 Trio Agência de Notícias. Todos os direitos reservados.