PREFEITURA DE ARAÇATUBA - IPTU
Justiça & Cidadania

Araçatuba terá 2 julgamentos pelo Tribunal do Júri nesta semana

Nesta quarta será julgado um homem acusado de assassinar um colega de trabalho; na sexta, o réu que tentou matar o irmão
Lázaro Jr.
17/10/2023 às 16h33

O Tribunal do Júri de Araçatuba (SP) volta a se reunir nesta quarta-feira (18) para mais um julgamento de um caso de homicídio, após pausa na semana passada em função do feriadão em comemoração ao Dia de Nossa Senhora Aparecida. Para compensar, um segundo julgamento foi marcado para a próxima sexta-feira (20).

 

Quem senta no banco dos réus nesta quarta-feira é Geilson Teixeira da Silva, 30 anos, que foi preso em flagrante em março do ano passado, pelo assassinato do pedreiro Francisco Nerisvan Costa Silva, 34. O crime aconteceu na residência onde os dois moravam, rua José Madrid Martins, no bairro São Rafael.

 

Conforme matéria publicada sobre o homicídio, os dois trabalhavam para uma construtora e na madrugada de 31 de março de 2022, eles e os demais moradores nesse imóvel ingeriam bebida alcoólica. O próprio autor teria chamado a polícia após matar o colega.

 

Ao ser preso, ele disse que teve um desentendimento com o colega em razão de um pagamento e após a discussão viu Francisco indo ao quarto dele. Suspeitando que ele “estaria na maldade" , Geilson disse que armou-se com uma faca e surpreendeu o colega no quintal do imóvel, desferindo várias facadas nele.

 

O réu contou ainda aos policiais que depois que a vítima estava desacordada e caída no chão, deu vários pisões na cabeça dela, arremessou a faca na casa ao lado e telefonou para a polícia para se entregar.

 

Morreu

 

Na denúncia do Ministério Público consta que durante o ataque Francisco tentou correr, mas o portão da casa estava fechado. Durante a ação, Geilson teria inclusive desferido golpes com o facão no pescoço da vítima, tentando arrancar a cabeça. O socorro foi acionado, mas a morte foi constatada no local.

 

Em depoimento à polícia, Geilson disse que após o desentendimento envolvendo pagamento por um serviço prestado a vítima passou a mandar foto de um revólver para ele. Disse ainda que naquela noite havia feito uso de drogas e álcool e que a vítima quis entrar no quarto dele enquanto dormia.

 

Como o próprio Francisco teria dito a ele que já havia matado um homem em Petrolina (PE), ele armou-se com a faca, foi ao quintal da casa e passou a atacá-lo ao vê-lo sentado, desprevenido.

 

O réu confirmou que após ser ferido na barriga Francisco tentou correr, mas foi derrubado por ele com uma "voadora" , recebeu mais facadas e pisões na cabeça. Em seguida, ele teria pedido aos demais moradores que acionassem a polícia e se apresentou.

 

Legítima defesa

 

Já em juízo, Geilson mudou a versão, alegando que todos na casa estavam dormindo quando Francisco teria batido na porta do quarto dele para ameaçá-lo, dizendo que iria matá-lo. Quando precisou ir ao banheiro a vítima teria tentado atacá-lo utilizando uma faca, mas ele conseguiu desarmar Francisco e conseguiu golpeá-lo.

 

Ele alegou ainda que a vítima tentou fugir, não sabe quantas facadas desferiu e que teria escorregado e caído sobre a cabeça de Francisco, por isso, as testemunhas acreditaram que ele estava pisando na cabeça do colega.

 

O réu foi denunciado por homicídio qualificado por emprego de meio cruel e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima, enquanto a defesa pediu a absolvição, alegando legítima defesa. O julgamento está marcado para as 9h no Fórum de Araçatuba.

 

Homem que tentou matar o irmão a facadas em 2018 será julgado na sexta

 

Está marcado para a próxima sexta-feira (20), o julgamento de José Roberto de Morais, acusado de tentar matar um irmão dele, crime ocorrido na noite de 17 de agosto de 2018, na rua Contabilista Antônio de Souza Lima, no bairro Vila Alba, em Araçatuba (SP).

 

Segundo a denúncia do Ministério Público, José Roberto discutiu com a companheira e em seguida foi para a casa do irmão dele. Enquanto estava no imóvel, ele teria chutado o portão da residência e os dois passaram a discutir.

 

Percebendo que o irmão estava alterado, a vítima saiu de casa. Porém, ao retornar, foi surpreendida pelo réu, que estava armado com uma faca de cozinha e um “pé de cabra”. José Roberto teria investido contra o irmão, que levou duas facadas no ombro esquerdo e uma nas costas, que perfurou o pulmão.

 

Confessou

 

O réu foi preso em flagrante no local e confessou a autoria do crime, enquanto o irmão dele foi encaminhado ao pronto-socorro da Santa Casa, recebeu atendimento médico e passou duas semanas internado.

 

Em juízo, José Roberto disse que não recordava o motivo de ter agredido o irmão dele, alegando ter ficado muito arrependido. Ele teve a prisão preventiva decretada, mas um mês depois obteve a liberdade provisória e aguarda julgamento.

PREFEITURA DE ARAÇATUBA - IPTU
Entre no grupo do Whatsapp
Logo Trio Copyright © 2024 Trio Agência de Notícias. Todos os direitos reservados.