PREFEITURA DE ARAÇATUBA - IPTU
Saúde & Bem-Estar

Santa Casa de Araçatuba teve 37 mortes encefálicas confirmadas em 2023

Com autorização de familiares, foram realizadas 15 captações de órgãos; parceria dobrou número de captação de córneas
Da Redação
05/02/2024 às 17h45
O médico Rafael Saad é coordenador da Comissão de Doação de Órgãos (Foto: Divulgação) O médico Rafael Saad é coordenador da Comissão de Doação de Órgãos (Foto: Divulgação)

A Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante da Santa Casa de Araçatuba (SP) realizou 51 notificações por morte encefálica em 2023, com 37 sendo confirmadas, aumento de 60% com relação a 2022. Segundo o hospital, no ano anterior foram 36 notificações registradas e 23 confirmadas.

 

Ainda de acordo com a Santa Casa, o aumento sugere uma aprimoração na detecção e registro dos casos, com a instalação de comissão especializada na área. O levantamento anual aponta ainda um crescimento no número de órgãos captados para transplante.

 

O destaque em 2023 fica para os rins, com um total de 28 órgãos do tipo captados, seis a mais do que no ano anterior. No período foram captados dez fígados contra cinco em 2022 e também dobraram as captações de córneas, passando de nove para 18 em 2023.

 

O hospital informa que um convênio assinado em junho do ano passado com a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, agilizou o transporte de córneas captadas em até seis horas após óbitos por parada cardíaca e pode ter refletido nos números. Houve ainda, dois casos de doações de ossos em 2023.

 

Captações

 

Em 2023 a Santa Casa de Araçatuba sediou 15 captações de órgãos, quatro a mais do que em 2022. Três dessas captações foram realizadas em um único dia. O médico Rafael Saad, coordenador da Comissão de Doação de Órgãos, ressalta que a conscientização das famílias em relação à doação de órgãos está diretamente associada ao aumento no número de captações. 

 

Ele acrescenta que o aperfeiçoamento da logística necessária à realização dos procedimentos de captação também possibilitaram que todas as doações fossem consolidadas.

 

Segundo o médico, a programação das salas cirúrgicas e a rápida mobilização de todos os profissionais necessários às equipes de captação também contribuíram para o resultado. "Apesar dos desafios, o resultado é gratificante e contribui para atender às necessidades das pessoas na lista de espera por órgãos no Brasil", afirma.

 

Comissão

 

Saad explica que a equipe da comissão é composta por um médico e três enfermeiros, mas a captação envolve muitos outros profissionais, tanto de dentro quanto de fora da instituição.

 

De acordo com ele, todos são essenciais para o sucesso do processo de doação de órgãos, desde a chegada do paciente até os cuidados prestados no pronto-socorro e terapia intensiva, passando pela realização de exames complementares para a confirmação da morte encefálica e a equipe do Centro Cirúrgico.

 

Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos entra no 9º ano

 

Até 2015, a Santa Casa de Araçatuba realizava, em média, apenas um procedimento de captação de órgãos por ano, o que mudou com a instalação do Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante.

 

Desde então, em média foi realizada uma captação por mês, com mais de 500 pacientes beneficiados nesse período. De 2015 a 2023 foram captados 338 órgãos na Santa Casa. São 226 rins, 88 fígados, 13 corações, seis pulmões e cinco pâncreas. Além de 118 tecidos, englobando 91 córneas, valvas cardíacas de 20 pacientes e ossos de outros sete.

 

Segundo a Santa Casa de Araçatuba, a taxa de recusa das famílias para doação é de 22%, bem abaixo da média nacional, que é de 43%, o que confirma o impacto positivo da criação da comissão, de acordo com o médico Rafael Saad, coordenador da Comissão de Doação de Órgãos.

PREFEITURA DE ARAÇATUBA - IPTU
Entre no grupo do Whatsapp
Logo Trio Copyright © 2024 Trio Agência de Notícias. Todos os direitos reservados.