PREFEITURA DE ARAÇATUBA - IPTU
Polícia

Homem é morto em Mirandópolis com golpes de canivete 

Acusado do crime foi preso em flagrante e alegou que a vítima teria xingado a esposa dele de vagabunda
Lázaro Jr.
03/12/2023 às 14h00
Crime aconteceu ao lado de um bar na rua Joaquim Alves Filho (Foto: Reprodução) Crime aconteceu ao lado de um bar na rua Joaquim Alves Filho (Foto: Reprodução)

Robson Ramires Moraes, 38 anos, foi assassinado com golpes de canivete na noite de sábado (2) na cidade de Mirandópolis (SP). O acusado de autoria do crime é um pedreiro de 35 anos, que confessou a autoria.

 

Os policiais militares que atenderam a ocorrência relataram que no início da noite foram informados de uma tentativa de homicídio na rua Joaquim Alves Filho, ao lado de um bar.  

 

Equipes de Mirandópolis e Lavínia foram ao local e encontraram Moraes caído ano chão, com cerca de dez lesões no peito e na barriga. Foi providenciado o socorro por ambulância da cidade e a vítima foi levada ao Hospital Estadual de Mirandópolis para atendimento, onde foi constatado o óbito.

 

Canivete

 

Os policiais militares preservaram o local para a realização de perícia e comunicaram a Polícia Civil, que também acompanhou os trabalhos. Durante diligências a polícia conseguiu identificar uma testemunha, que passou as características físicas do autor.

 

Ele foi encontrado na frente de um presídio da cidade, estava acompanhado de uma mulher e confessou crime, dizendo que utilizou um canivete para golpear a vítima. O acusado disse ainda que teria jogado a arma em um matagal quando fugia. Os policiais realizaram buscas no local indicado, mas o canivete não foi encontrado.

 

Mulher

 

Ouvido pelos policiais, o investigado alegou que havia discutido com um homem que teria xingado a esposa dele de vagabunda e biscate. Alegou ainda que como estava com um canivete no bolso, usou a arma para desferir cinco golpes na vítima.

 

A mulher dele também foi ouvida e disse que o marido dela foi tirar satisfação com Moraes porque ele teria esbarrado e “fungado” por trás dela. Durante a discussão, a vítima a teria xingado de vagabunda por mais de uma vez.

 

Investigação

 

Segundo a polícia, no local do crime não havia câmeras de monitoramento e o dono do bar afirmou não ter visto nada, pois os fatos aconteceram na área externa do estabelecimento.

 

O acusado teve a prisão confirmada pelo delegado que presidiu a ocorrência no plantão policial de Andradina e permaneceu à disposição da Justiça. O delegado ainda representou pela decretação da prisão preventiva por homicídio qualificado por motivo fútil.

 

O corpo de Moraes seria encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) para exame necroscópico.

PREFEITURA DE ARAÇATUBA - IPTU
Entre no grupo do Whatsapp
Logo Trio Copyright © 2024 Trio Agência de Notícias. Todos os direitos reservados.