PREFEITURA DE ARAÇATUBA - IPTU
Geral

Santa Casa de Birigui trabalha com o Ministério da Saúde para Eliminar o HIV na transmissão vertical

Santa Casa de Birigui busca certificação de eliminação do HIV na transmissão vertical em parceria com o Ministério da Saúde.
Da Redação
08/09/2023 às 15h14
Foto: Divulgação Foto: Divulgação

A Santa Casa de Birigui recebeu, no dia 6 de setembro, a Equipe Nacional de Validação do Ministério da Saúde para concluir o processo de certificação da eliminação da transmissão vertical do HIV, ao qual o município está pleiteando. Durante a visita, os técnicos tiveram a oportunidade de conhecer as instalações da Maternidade do hospital.

O HIV, responsável pela Aids, pode ser transmitido verticalmente, ou seja, da mãe para o bebê durante a gestação ou no momento do parto, quando a mulher não é devidamente diagnosticada ou tratada. A transmissão também pode ocorrer durante o período de amamentação.

No hospital, os técnicos foram recebidos por Alex Brasileiro, interventor; Eunice Masson, diretora Administrativa e Financeira; Bruna Perassoli Teixeira, diretora Assistencial; Cássia Rita Santana Celestino, secretária de Saúde; e o infectologista Dr. Igor Barcellos Precinoti.

Desde o dia 4, a equipe visitou várias unidades, incluindo o SAE (Serviço de Atendimento Especializado), o Centro Pop, um laboratório e a UBS do bairro João Crevelaro, para entender o funcionamento da rede de atendimento, desde o diagnóstico de mães com HIV até o acompanhamento para evitar a transmissão da doença aos bebês.

A coordenadora do Programa Municipal IST/Aids e Hepatites Virais, Layane Nayara Requenha de Souza, destacou que Birigui oferece assistência para a prevenção, diagnóstico e tratamento de ISTs/HIV no Serviço de Atendimento Especializado, além de ações desenvolvidas na Atenção Básica.

O município alcançou o principal indicador para a certificação ao não registrar casos de crianças infectadas pelo HIV em 2020. Em 2021, não houve gestantes com HIV diagnosticadas, e em 2022, continuou sem casos de transmissão vertical do HIV.

A certificação depende da avaliação de dados epidemiológicos, assistenciais e de direitos humanos, refletindo a qualidade da assistência prestada no pré-natal, parto, puerpério e acompanhamento da criança, bem como reconhece o trabalho realizado pela rede pública de saúde na eliminação da transmissão vertical do HIV.

A consultora técnica da Coordenação Geral do IST do Ministério da Saúde, Ariane Matos, elogiou a rede de atenção à saúde integrada entre a atenção primária, a vigilância e a maternidade em Birigui, destacando sua importância na eliminação da transmissão vertical do HIV.

A Certificação da Eliminação da Transmissão Vertical do HIV é uma estratégia do Ministério da Saúde para fortalecer a gestão e a rede de atenção do Sistema Único de Saúde. Seu objetivo é aprimorar as ações de prevenção, diagnóstico, assistência e tratamento para gestantes e crianças, bem como qualificar a vigilância epidemiológica e os sistemas de informação, com monitoramento e avaliação contínua das políticas públicas relacionadas à eliminação da transmissão vertical do HIV no Brasil. O processo de certificação será concluído e divulgado em dezembro. Municípios com mais de 100 mil habitantes que atendam aos critérios estabelecidos no Guia de Certificação da Eliminação da Transmissão Vertical de HIV e/ou Sífilis, em conformidade com a Organização Pan-Americana da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS), são elegíveis para essa certificação.

PREFEITURA DE ARAÇATUBA - IPTU
Entre no grupo do Whatsapp
Logo Trio Copyright © 2024 Trio Agência de Notícias. Todos os direitos reservados.