PREFEITURA DE ARAÇATUBA - IPTU
Agro

Estudo propõe um novo olhar para a irrigação de pastagens

Desenvolvido na Esalq/USP e publicado no International Journal of Biometeorology, pode trazer economia de água e energia para o produtor
Da Redação
15/01/2024 às 11h52
Imagem: Ilustração/Divulgação Imagem: Ilustração/Divulgação

O Brasil, um gigante na pecuária, abriga mais de 200 milhões de animais espalhados por cerca de 160 milhões de hectares de pastagens, cenário que torna o País líder na exportação de carne bovina.

 

No entanto, o aumento previsto na demanda alimentar devido ao crescimento populacional, coloca pressão para uma estimativa de aumento na produção de alimentos de 56%. Esse crescimento precisará ser sustentável, pois as fronteiras agrícolas já estão bastante limitadas no Brasil, tornando crucial o incremento da produtividade para suprir essa lacuna.

 

Uma das alternativas cruciais para garantir essa sustentabilidade é o manejo preciso da irrigação. Considerando que cerca de 53% das pastagens estão degradadas no País, a densidade média de animais por hectare nessas áreas pode chegar a 0.5. Em contrapartida, pastagens bem cuidadas e irrigadas podem suportar até 10 unidades animais por hectare.

 

Para atenuar esse cenário e redirecionar os sistemas de manejo de irrigação de pastagens em nível global, um estudo desenvolvido na Esalq/USP (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), publicado no International Journal of Biometeorology, sugere uma nova abordagem.

 

“Os métodos de estimativa de necessidade de irrigação, como a evapotranspiração da cultura (ETc), baseiam-se na evapotranspiração de referência (ETo) de uma superfície padrão, ajustada pelo coeficiente de cultura (Kc) que leva em conta o ambiente local, o tipo de solo e as características da cultura”.

 

Entretanto, os autores afirmam que em regiões de alta demanda hídrica, como é o caso do Brasil, os valores de Kc devem ser ajustados de acordo com o aumento da ETo, criando uma relação inversa entre Kc-ETo que pode economizar água e energia significativamente, especialmente no manejo da irrigação para pastagens.

 

Assim, uma análise aprofundada utilizando lisímetros em diferentes sistemas forrageados foi conduzida para estimar os valores de Kc visando otimizar o manejo da irrigação para o gado no Brasil. A hipótese de ajustes baseados na relação inversa Kc-ETo sugere economias substanciais de água e energia, ressaltando a importância de práticas mais eficientes e sustentáveis na pecuária brasileira.

 

“Além disso, este estudo destaca a importância de investigações de longo prazo que abranjam diversas condições climáticas, tipos de solo e variedades de forragem. A análise detalhada da biomassa e produtividade agrícola é essencial, com um enfoque na redução potencial da irrigação, mantendo níveis comparáveis de produção de biomassa. Estas pesquisas são cruciais para orientar práticas agrícolas mais sustentáveis e eficientes no uso da água”, conclui o estudo, que tem como autor principal o pesquisador Ivo Z. Gonçalves e como co-autores o pesquisador Arthur C. Sanches e os professores do departamento de Engenharia de Biossistemas da Esalq Fernando Campos Mendonça e Fábio Marin.

 

Acesse o artigo na íntegra: International Journal of Biometeorology

PREFEITURA DE ARAÇATUBA - IPTU
Entre no grupo do Whatsapp
Logo Trio Copyright © 2024 Trio Agência de Notícias. Todos os direitos reservados.